COMO LIDERAR EQUIPES EM TRABALHO REMOTO?

COMO LIDERAR EQUIPES EM TRABALHO REMOTO?

COMO LIDERAR EQUIPES EM TRABALHO REMOTO

Por: Alcides Da Silva

 

COMO LIDERAR EQUIPES EM TRABALHO REMOTO?

COMO LIDERAR EQUIPES EM TRABALHO REMOTO neste momento de pandemia?

Os gestores de empresas e líderes de equipes enfrentam vários desafios como: Facturamento baixo, dificuldade para motivar os colaboradores, baixa produtividade e dificuldade para monitorar o trabalho dos colaboradores uma vez que muitos estão a trabalhar remotamente;e fazendo uso da palavra –
do momento o “HOME OFFICE” claro, quem ainda não ouviu falar que estamos a trabalhar em Home Office?.

A famosa palavra do momento é um dos maiores desafios para os líderes nesta fase de pandemia causada pelo novo coronavírus (COVID-19) uma vez que, eles nunca procuraram explorar esta forma de trabalho no seio do seu grupo ou organização. Para muitos gestores e líderes de equipes, a presença dos colaboradores no local de trabalho sempre foi mais importante em detrimento da produtividade. Quem ainda não ouviu a frase: vou no salo (serviço) apenas marcar presença para não levar falta e ser descontado no final do mês! Eu já ouvi algo parecido e você?

Como controlar se não consigo ver o que eles estão a fazer ?

Hoje fala-se muito de HOME OFFICE, mas será que:

  • Os gestores e líderes estão preparados para agir mediante esta nova dinâmica de trabalho?
  • É possível influenciar os colaboradores de modos a envolverem-se mais e atingirem a produtividade máxima em Home Office?

Quero informar-lhe que é possível sim!! O livro Novas Relações Laborais pode lhe ajudar no sentido. Mas no entanto, gostaria partilhar o seguinte:
Desde 17 de Outubro de 2019 eu trabalho quase 79,99% em Home office (ah.. muito antes do coronavírus ser-
declarado como pandemia), e aproveito esse artigo para dizer que em algum momento eu pensei que seria demi-
tido da empresa, porque nunca estava presente no local de trabalho….

Continuemos!!!

Há cerca de 11 anos, concretamente no ano de 2009 o livro Novas Relações Laborais da colecção sobre Liderança Executiva da Microsoft foi lançado pelos autores Karen Sobel Lojeski e Richard R. Reilly o mesmo fazia uma abordagem sobre as novas formas de trabalho influenciadas pela transição da era industrial para a era digital.

De 2009 para cá (2020) muitas coisas mudaram e a era digital esta passar por uma evolução para a Indústria 4.0-
(Internet das Coisas) onde pessoas, processos, dados e coisas se conectam.

Segundo os autores, o sucesso no desafio em liderar equipes em trabalho virtual(remoto) passa por eliminar a distância virtual por parte dos integrantes dos grupos ou organizações e esta caminhada compreende três dimensões, fundamentais que os gestores e líderes precisam interiorizar e dominar:

  • Distância física:

Causada por factores que se baseiam nas diferenças reais de localização espacial e temporal. Por exemplo: funcionários que trabalham na mesma empresa, mas que se encontram em províncias diferentes, ou ainda pessoas que trabalham na mesma empresa, mas que estão em locais com fuso horário diferente

  • Distância operacional:

Causada por fossos psicológicos que aumentam devido aos muitos problemas quotidianos que surgem no local de trabalho. Por exemplo: problemas relacionados com a falta de comunicação; enviar um e-mail com informações não claras que podem deixar o receptor confuso fazendo com que ele não preste a devida atenção;com as muitas tarefas que estamos envolvidos acabamos por nos esquecer os outros, enfim…. a maneira que você vai aprender mais sobre as três vai aprender a identificá-las.

  • Distância de afinidade:

Causada pelo afastamento emocional entre membros de equipes virtuais motivado pela falta de aposta no desenvolvimento essencial dos relacionamentos interpessoais. Quando as pessoas não são capazes de criar laços umas com as outras, o trabalho sai prejudicado. Assuntos relacionais, sociais, culturaiss e religiosos podem causar distância de afinidade e impactar de forma negativa uma equipe em trabalho remoto.

Ao dominar esses factores poderia afirmar que os líderes estariam em condições de dominar essa nova maneira –
de trabalho fazendo uso da palavra do momento o “Home Office”.

Espera aí Sr. autor, estas a dizer então que os gestores não estão preparados? Claro que não, porque a presença sempre foi mais valorizada em detrimento da produtividade.

Porém, o ser humano é tão incrível que durante séculos vem se adaptando e aperfeiçoando os seus modos e –
técnicas de trabalho e nesta fase não está e nem será diferente as organizações estão se reinventando.

Está na Hora!!

Meu vídeo jogo favorito é footbal manager, e sempre que estou a perder por uma diferença de 2 golos ou mais logo na primeira parte, quando surge o intervalo uma das várias frases que surge que eu poderia usar para motivar –
os meus jogadores é:

Está na hora de trabalharmos todos juntos rapazes!

Esta fase de pandemia é o momento exacto para trabalharmos juntos e de forma inclusiva, não é que não estejamos a trabalhar juntos, mas que é preciso os líderes de equipes confiarem nos seus colaboradores e criarem programas de interação online.Por exemplo: uma videoconferência sem tratar de assuntos de trabalho mas para terem uma conversa sobre desporto, ou algum tema que está em destaque na sociedade já é um bom começo.

 

No entanto, segundo os autores se os indivíduos ou grupos não acreditam que estão mutuamente dependentes uns dos outros, a motivação entra em declínio e os projectos perdem o rumo.Quando não existe uma visão partilhada ou missões relacionadas, a sensação de “não fazer parte da acção”, por assim dizer, mina o desejo de –

participar activamente.

A confiança é o segredo do trabalho em equipe…

Partilhe este artigo